29 de fevereiro de 2012


"Sempre que se conta um conto de fadas, a noite vem.
Não importa o lugar, não importa a hora, não importa a estação do ano,
o fato de uma história estar sendo contada faz com que um céu estrelado
e uma lua branca entrem sorrateiros pelo beiral e fiquem pairando
acima da cabeça dos ouvintes. Às vezes, ao final do conto,
o aposento enche-se de amanhecer; outras vezes um fragmento de
estrela fica para trás, ou ainda uma faixa de luz rasga o céu tempestuoso.
E não importa o que tenha ficado para trás, é com essa dádiva que
devemos trabalhar: é ela que devemos usar para criar alma."
Clarissa Pinkola

Nenhum comentário:

Postar um comentário